Bendito seja Deus!

15 jan 2014 16:27

Bendigamos ao Senhor pelo novo ano que se inicia sob as bênçãos de Deus e a proteção de Ma¬ria. Nossos corações agradeçam, nossos lábios louvem, nossos olhos se fixem naquele que veio ao mundo para nos salvar. Unidos a Jesus, anunciemos o evangelho da vida a toda criatura e sejamos construtores de justiça e paz. Nossos planos e projetos sejam confiados à sábia orientação do Senhor. Vivamos este novo ano na amizade de Deus e com¬prometidos com o serviço ao próximo. Afinal, foi assim que o nosso mestre viveu! Jesus de Nazaré é pessoa concreta, humana, atuante e histórica. A característica marcante do seu ministério é o reino de deus. Jesus é o reino em pessoa, o centro de vida do cristianismo e a única referência salvífica da Igreja.

O seguimento fiel de cristo demanda cristãos dispostos a abraçar a loucura da cruz. Jesus cristo precisa ser conhecido, sobretudo pelo testemunho dos seus discípulos. Assim como Jesus passou pelo mundo fazendo o bem (cf. At 10, 38), ao longo deste novo ano imitemos a sua conduta e passemos pela vida das pessoas servindo-as com amor. Diante do sofrimento do próximo façamos alguma coisa para aliviá-lo. É preciso dar de comer a quem tem fome, de beber a quem tem sede, acolher as pessoas, vestir os nus, visitar os doentes e os presos (cf. Mt 25, 35-36).

Enfim, sirvamos aos irmãos o pão da caridade de Cristo. Falemos de Deus para as pessoas, mas não nos esqueçamos conversar com ele na oração. Amemos a Deus de todo o coração e deixemo-nos amar por ele. O amor é a base da vida. Neste novo ano, testemunhemos o amor com ações concretas em favor da justiça e trabalhemos juntos para mudar do paradigma ético da sociedade. Eis a grande exigência do nosso tempo!
A acolhida do reino corres¬ponde à conversão das pessoas e à transformação do mundo. Ao longo deste ano da graça não nos falte a “parresia” ou coragem para anunciar o evangelho do reino e assumir as consequências deste anúncio. O testemunho da mensagem de salvação é mais do que um mero conjunto de proposições teóricas. Para os que creem, a vivência dos valores evangélicos dá sentido à vida e indica o norte de uma existência saudável. Bendito seja Deus, que se faz presente na história com sua ação salvífica que tudo transforma. Deixemo-nos moldar pelo espírito do Senhor! Proponho aos meus diocesanos o modelo do amor ma¬terno de Maria, aquele amor atento e prestativo que cuida das pessoas e encoraja os discípulos na missão evangelizadora da igreja.

A referência ao apostolado materno de Maria indica proximidade, solicitude familiar e trabalho eficaz em favor do próximo. O amor de Maria para com Deus é a alma de todos os afetos do seu coração. O amor potencializa seus atos e a faz superar quaisquer limites para pô-lo em prática. Exorto os meus diocesanos a se entregarem de corpo e alma à vontade de Deus. Que o nosso co¬ração se apegue unicamente a Deus na perspectiva do reino eucarístico: não aos bens materiais, não à fama, não às honrarias, mas somente a Deus. 2014 seja o ano do nosso compromisso com a edificação de um mundo novo fundado na justiça e no amor.

Quem vive o amor é feliz. Deixe-se moldar pelo amor e pro¬clame as maravilhas de Deus com uma vida santa. O amor é o caminho mais curto e seguro para a perfeição das virtudes. Com Maria, sigamos a via do amor e sejamos amigos do senhor. Na eucaristia, amemos o Cristo; na convivência, sirvamos aos irmãos. Nossa Senhora do Carmo, padroeira da diocese de Paracatu, rogai por nós!

© 2011 - Mitra Diocesana de Paracatu. Todos Direitos Reservados.

Desenvolvido por MNDTI


Acessos: 1.495.253