O BATISMO E O CÓDIGO DE DIREITO CANÔNICO (2)

13 jun 2014 09:53Direito Canônico

Sobre os padrinhos de Batismo, há dois cânones que legislam sobre o assunto, c. 872 e 872:

“Ao batizando, enquanto possível, seja dado um padrinho, a quem cabe acompanhar o batizando adulto na iniciação cristã e, junto com os pais, apresentar ao batismo o batizando criança. Cabe também a ele ajudar que o batizado leve uma vida de acordo com o batismo e cumpra com fidelidade as obrigações inerentes (c. 872). Admite-se um padrinho ou uma só madrinha, ou também um padrinho e uma madrinha (c. 873)”.

Com o pai e a mãe das crianças, o padrinho e a madrinha serão responsáveis para educar seus filhos ou afilhados na fé, dentro da lei de Cristo e da Igreja. O Batizado é realizado após a profissão de fé ou da renovação das promessas batismais onde o padre pergunta se os pais e padrinhos acreditam no conteúdo da profissão de fé. E antes de batizar o padre perguntará: “vocês querem que esta criança seja batizada na fé da Igreja que acabamos de professar?”.

Portanto, ser pai, mãe, padrinho ou madrinha é assumir uma grande responsabilidade diante de Deus. A responsabilidade de ensinar, educar na fé é assumida por quem pede o batismo para filhos e afilhados. Os filhos e afilhados serão salvos pela atitudes deles depois, mas a responsabilidade de ensiná-los a agir de acordo com o projeto de Deus é dos pais e padrinhos.


Pe. Antônio Eduardo
Vigário Judicial,
Pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia e mestre em Direito Canônico

© 2011 - Mitra Diocesana de Paracatu. Todos Direitos Reservados.

Desenvolvido por MNDTI


Acessos: 1.525.961