CONSELHO ECONÔMICO PAROQUIAL

14 set 2015 21:31Direito Canônico

“O Conselho Paroquial para assuntos econômicos – COPAE – é um órgão consultivo, composto por membros leigos da comunidade paroquial que, assessorando o Pároco, entende-se como elo de efetiva corresponsabilidade e co-participação dos fiéis na administração dos bens temporais da Paróquia. O pároco é sempre o presidente do COPAE e seu representante jurídico (Cân. 532), a quem cabe na Paróquia o poder deliberativo nas questões financeiras. Mas, para o bom ordenamento de tudo, saiba o Pároco ouvir e, quando possível, acatar o ´parecer´ do COPAE”. (Diretório Pastoral da Diocese de Paracatu, Regimento COPAE, art. 3º)

Para membros do COPAE sejam escolhidos não menos que três e não mais que cinco pessoas de formação e prática religiosa, quanto possível competentes e merecedores da confiança do pároco e da comunidade, isentos de qualquer suspeita. Por exercerem cargos de confiança pessoal do pároco e do Ordinário Local, serão escolhidos livre e diretamente pelo Pároco, a quem pertence conceder a devida provisão e dar a posse”. (Diretório Pastoral da Diocese de Paracatu, Regimento COPAE, Art. 19)

O Conselho Econômico Paroquial é uma instituição obrigatória, e rege-se pelas normas do Direito Canônico e pelas disposições de Estatuto devidamente aprovado pelo Bispo Diocesano. É recomendável que sejam pessoas que possam auxiliar na administração aconselhando o Pároco com conhecimento de causa (pessoas com formação na área de administração, direito, engenharia, contabilidade ou outras áreas afins). Embora distinto do CPP (Conselho Paroquial de Pastoral), o COPAE deve agir sempre em comunhão dom este, uma vez que os recursos paroquiais existem em vista da ação evangelizadora da Igreja. “O CPP é um grupo de fiéis constituído em comunhão com o Pároco, que representa os movimentos, ministérios, serviços e pastorais da paróquia e tem como missão ou finalidade a animação Pastoral da Paróquia. É um importante órgão de representação da comunidade e de articulação e animação da ação Pastoral, expressão de comunhão e participação”.
(Diretório Pastoral da Diocese de Paracatu, Regimento CPP, art. 1º; cf. cân. 536)

Portanto, são dois Conselhos distintos: enquanto o COPAE auxilia o pároco no que diz respeito à administração dos recursos financeiros e bens da Paróquia, o CPP o auxilia no que se refere aos trabalhos pastorais (por isso para o CPP são chamados sempre membros de pastorais, movimentos e serviços).


Pe. Antonio Eduardo de Oliveira
Mestre em Direito Canônico

© 2011 - Mitra Diocesana de Paracatu. Todos Direitos Reservados.

Desenvolvido por MNDTI


Acessos: 1.525.949