Pastoral da Juventude

Pastoral da JuventudeNossa Igreja diocesana, graças a Deus, tem ainda a fisionomia alegre e esperançosa da juventude. Nossos jovens amam Jesus e mostram grande afeição pela Igreja. No entanto, como acontece um pouco em todo o Brasil, têm suas fragilidades: dificuldades socioeconômicas, exclusão social, apatia política, ambiente familiar conflitante e desestruturado, envolvimento com droga, sexo e violência, falta de perspectiva futura etc.

Não nos faltam instrumentos e recursos que dêem consistência à nossa pastoral juvenil. Princípios de formação e variadas orientações nós os encontramos no Documento de Aparecida - especialmente os números 99s, 446a, 463c - e no indispensável instrumento pastoral “Evangelização da juventude, desafios e perspectivas” (CNBB – Doc. 85). Também as Diretrizes Gerais da CNBB e o “Projeto pessoal de vida”, de dom Eduardo Pinheiro da Silva (bispo “Referência nacional” da juventude), muito nos ajudarão.

Sem maior preocupação com a questão tipológica (PJ ou Pastoral Juvenil ou Grupos Jovens etc.), importa que o Setor Juventude de nossa Diocese esteja articulado com a Comissão Regional Leste II da Juventude, para ter assegurado o assento a que tem direito nesta instância, com a participação do Assessor Eclesiástico e mais três jovens. A metodologia do EAC, MAC e EJC tem dado bem certo entre nós, razão por que o temos como aceito e recomendado em nossa Diocese, embora admitindo a autonomia de cada pároco para seguir outro método.

Nossa Assembléia Diocesana reafirma nossa opção preferencial pelos jovens, sem prejuízo de outras opções igualmente preferenciais e assume o compromisso de seguir uma norma de fundamental importância: promover o protagonismo juvenil em respeito a suas capacidades e iniciativas, propondo aos jovens uma sólida formação cristã e humana, a partir de uma espiritualidade bíblica encarnada na realidade juvenil e em consonância com os princípios da Doutrina Social da Igreja.

A cada triênio, quanto possível, seja constituída uma Assessoria de âmbito diocesano, forâneo e paroquial, eleita em respectivas Assembléias, com o objetivo sobretudo de articular maior intercâmbio entre os grupos e/ou movimentos juvenis da diocese.

Datas de grande relevância no calendário juvenil sejam aproveitadas e comemoradas como forma de incentivo e animação à caminhada dos jovens, por exemplo, a Semana da Cidadania (em abril); a Campanha da Fraternidade (na Quaresma); a Semana do Estudante (em agosto); o Dia Nacional da Juventude - DNJ (em outubro); o aniversário de criação do Grupo etc.

Cada Paróquia, na medida do possível, destine recursos financeiros ou constitua um “Fundo da Juventude” para atender aos gastos com a pastoral juvenil, decorrentes de viagens, cursos, material didático, encontros etc. (AGIR)

Assessor(es) / Coordenador(es)

Pe. Régis Antônio Néri Borges

Pe. Régis Antônio Néri Borges

Natural de Cambuquira-MG.

Nasceu no dia 31/05/1980.

Formou-se em técnico em contabilidade em 1999;
Licenciatura em Filosofia em 2005;
Teologia no Seminário Arquidiocesano de Mariana em 2009.
Ordenação presbiteral: 04 de abril 2010.
Vigário paroquial de Buritis em 2009.
Pároco da Paróquia Nossa Senhora da Pena - Buritis - 2012 - 2014
Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo - Paracatu - deste de 28 dezembro de 2014

Assessor Diocesano da Juventude

© 2011 - Mitra Diocesana de Paracatu. Todos Direitos Reservados.

Desenvolvido por MNDTI


Acessos: 1.603.246