Pastoral Litúrgica

Pastoral LitúrgicaTem como objetivo animar a vida litúrgica por uma participação ativa, consciente e plena de todos nas celebrações litúrgicas.

Piedade é a vida da Igreja. Liturgia é antes de tudo piedade e vida. A palavra Liturgia vem do grego (laós = povo e urgia = trabalho, ofício) e significava originariamente um serviço ou trabalho público, especialmente religioso, na medida em que a religião no mundo antigo tinha um caráter eminentemente púbico.

Na Bíblia, a palavra liturgia é usada para significar os ofícios religiosos realizados pelos sacerdotes levíticos, no Templo de Jerusalém. Mais tarde, o cristianismo deu-lhe o significado próprio dos dias atuais, tornando-se um conceito religioso plenamente cristão.

Hoje, entende-se a liturgia como a atualização da entrega de Cristo para a salvação. Liturgia é o memorial de Cristo e da salvação, ou seja, a Liturgia torna presente, através da celebração, o acontecimento definitivo do Mistério Pascal. Pela celebração litúrgica o fiel insere-se plenamente nas realidades da sua salvação. Sendo, antes de tudo, "serviço do povo", a liturgia tem raízes absolutamente cristológicas. Cristo rompe com o culto puramente ritual e formal e torna a liturgia um “culto agradável a Deus” (cf. Rm 12, 1-2).

Pastoral Litúrgica é o serviço de animação da vida litúrgica, visando à participação ativa, consciente e plena da comunidade, para a obtenção dos melhores frutos espirituais. A liturgia bem celebrada leva as pessoas à plena vivência do Mistério Pascal de Cristo.

A Pastoral Litúrgica organiza-se tendo como referência os momentos fortes do Ano Litúrgico e os acontecimentos importantes da história e da vida da comunidade, a saber, em primeiro lugar, os Mistérios de Cristo Salvador, privilegiando o domingo, Dia do Senhor e dia da Ressurreição, com o devido realce para a Palavra e a Eucaristia. Seguem-se os mistérios da Virgem Maria, as festas dos Santos, especialmente dos Padroeiros, a oportuna celebração dos Sacramentos na vida da comunidade (cf. Guia Litúrgico-Pastoral, pág. 117).

Por manifestar visivelmente a Igreja, a liturgia exige uma ação pastoral que se destaque dentre as outras (SC 2). Com efeito, a Pastoral Litúrgica pela força do Espírito, articulada às demais pastorais, celebra a missão de Cristo no mundo e produz entre elas o elo sacramental com a oferenda de Cristo: “que Ele faça de nós uma oferenda perfeita” (Oração Eucarística III).

Todos os sacerdotes e agentes de Pastoral, especialmente os párocos, esforcem-se em organizar uma consistente Pastoral Litúrgica Paroquial. Importa formar imediatamente – onde ainda não existe – e fortalecer uma Equipe de Liturgia com a desafiante missão de animar e coordenar a caminhada litúrgico-pastoral da paróquia, suscitando ministérios litúrgicos de acordo com as necessidades da comunidade.

Evitem-se criatividades abusivas, experiências destoantes ou fora do contexto celebrativo. Recomenda-se que movimentos eclesiais não imprimam à liturgia as particularidades de sua espiritualidade própria e quem preside leve mais em conta o bem espiritual de toda a assembléia do que o seu próprio gosto. Empenhem-se os párocos em promover a atualização litúrgica permanente de seus fiéis, especialmente dos Agentes da Pastoral Litúrgica, cientes de que para a maioria dos fiéis a liturgia é a única forma de evangelização. É hora de investir pastoral e financeiramente na Liturgia.

Assessor(es) / Coordenador(es)

Pe. Vartene Barcelos Palma

Pe. Vartene Barcelos Palma

Natural de Riachinho-MG.

Nasceu no dia 28/10/1978.

Foi ordenado sacerdote no dia 08/05/2004.

Cerimoniário e Assessor Diocesano da Pastoral Litúrgica.

© 2011 - Mitra Diocesana de Paracatu. Todos Direitos Reservados.

Desenvolvido por MNDTI


Acessos: 1.462.513